Arquivo | Saúde RSS for this section

Ciretrans recebem treinamento da Sesab para combate ao Aedes aegypti

Os coordenadores das 33 Cinscunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans) que funcionam no interior do estado participaram de um treinamento para combate aos focos do mosquito Aedes aegypti, promovido pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), na última terça-feira (19).

No pátio de veículos apreendidos pelo Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran), no bairro de Mussurunga, em Salvador, agentes de endemias da Sesab mostraram o risco que os carros e sucatas expostos representam para o acúmulo de água e lixo, ambiente propício para a reprodução do mosquito transmissor da zika, chikungunya e dengue.

Para evitar os focos do Aedes, foram ensinadas medidas preventivas. “Primeiro, a gente localiza o possível criadouro do mosquito. Caso haja água no local, utilizamos 0,1g de larvicida, que serve para até 50 litros de água. Em chapas de aço, onde não se usa o larvicida, a orientação é completar com areia para evitar que a água se acumule”, explicou o agente de endemia, Jessé dos Santos Peixoto.

Segundo o coordenador de Fiscalização do Detran, tenente- coronel Josafá Soares, que também participou do treinamento, a parceria com a Sesab reforça o trabalho preventivo já realizado pelo órgão de trânsito. “Fazemos o controle regular da situação nos pátios da capital e do interior e realizamos a operação ‘Cidade Limpa’, que retira carros abandonados nas vias. Agora, os coordenadores das Ciretrans estão melhor preparados e vão levar o que aprenderam aqui para as suas unidades, onde serão multiplicadores das informações junto aos servidores”, declarou.

O coordenador da Ciretran de Itamaraju, no extremo sul baiano, Gustavo Gouveia, estava confiante. “Com as orientações que recebemos, vamos poder tomar providências mais efetivas contra o mosquito, como usar a quantidade certa de larvicida e colocar lonas nos veículos com janelas quebradas”.


Fonte: Ascom/Detran

Imagens inéditas mostram gravidade da lesão causada pelo vírus zika no crânio de um bebê

A revista científica Neurology, da Academia Americana de Neurologia trouxe, como capa, imagens tridimensionais inéditas da gravidade da lesão encontrada no crânio de um bebê com microcefalia. A mãe do bebê que teve seu cérebro utilizado foi exposta ao vírus zika no primeiro trimestre de gestação. De acordo com a Agência Fiocruz de Notícias, as imagens fazem parte do artigo “Cranial bone collapse in microcephalic infants prenatally exposed to zika virus infection” (Colapso dos ossos cranianos em bebês com microcefalia expostos à infecção pelo vírus zika na gestação) e fazem parte do trabalho do Instituto Fernandes Figueira (IFF). A unidade é especializada na assistência a gestações de alta complexidade e na atenção a crianças com doenças crônicas. E, desta forma, acompanha as consequências da infecção pelo zika em gestantes e o nascimento de crianças com anomalias, em especial a microcefalia. A Agência Fiocruz de Notícias divulgou que a equipe se surpreendeu ao comparar os achados radiológicos das crianças que têm microcefalia por conta do vírus zika com as que possuíam a doença por fatores genéticos ou por infecção congênitas. “Com as imagens tridimensionais realizadas no IFF, nós conseguimos visualizar todos os aspectos da calota craniana. Nessas imagens, temos as dimensões reais. Como estamos diante de uma situação nova, o que nos chamou atenção foi o grau de deformidade do crânio”, afirmou a médica radiologista responsável pela realização dos exames e das imagens publicadas, Márcia Boechat. Ela destacou que o tecido cerebral foi afetado no que diz respeito ao arcabouço ósseo. “É como se acontecesse o colapso da calota craniana, secundariamente a destruição do cérebro que estava em desenvolvimento. Com isso, os ossos superiores foram rebaixados. Clinicamente, é possível palpar uma espécie de bico tanto atrás, na região occipital, quanto nas laterais da cabeça dos bebês”. Tânia Saad, neurologista infantil do Instituto, afirmou que a deformidade por conta do vírus afeta diretamente os neurônios. “Por conta da desaceleração do crescimento cerebral, alguns neurônios acabam perdendo as suas funções, o que prejudica diretamente a capacidade de aprendizagem dessas crianças. Contudo, dependendo da localização no cérebro onde há lesões e do grau de sua extensão, os bebês podem apresentar problemas de visão, surdez, dificuldade para deglutir a própria saliva, convulsões, entre outros sintomas”, afirmou.

estudo_iff

Epidemia de zika acabará sozinha em três anos, afirmam cientistas

Os pesquisadores do Imperial College London, em um artigo publicado na revista Science, afirmam que a epidemia de zika na América Latina provavelmente desaparecerá sozinha dentro de três anos. Eles afirmam, ainda, ser improvável acontecer uma nova epidemia do vírus de larga escala nos próximos 10 anos, apesar de não descartarem a possibilidade do surgimento de surtos menores. A explicação é o fenômeno conhecido como imunidade de rebanho: as pessoas ficam imunes ao vírus após a primeira infecção e, desta forma, cada vez mais são produzidos anticorpos e a transmissão não se sustenta em larga escala. De acordo com o estudo, depois da atual epidemia, levará 10 anos para que surja uma nova geração de pessoas que nunca foram infectadas. “Esse estudo usa todos os dados disponíveis para fornecer uma compreensão de como a doença vai se desdobrar – e nos permite avaliar a ameaça em um futuro iminente. Nossa análise sugere que não é possível conter o avanço da zika, mas que a epidemia vai acabar sozinha em dois ou três anos”, disse Neil Ferguson, que liderou o estudo. Um dado preocupante que os cientistas trouxeram é que as ações de combate aos mosquitos que estão sendo realizadas têm efeito limitado. “Retardar a transmissão entre as pessoas faz com que a população leve mais tempo para atingir o nível de ‘barreira de rebanho’ necessário para que a epidemia cesse. Além disso, combater o mosquito pode fazem com que a janela entre as epidemias – que estimamos ser de 10 anos – acabem ficando mais curtas”, explicou Ferguson.

Ibotirama-BA: Agentes de saúde e combate a endemias realizam manifestação no municipio

A manifestação de agentes de saúde e combate a endemias do município de Ibotirama na manha desta quarta-feira no Centro da cidade, contou com um grupo de aproximadamente 30 pessoas, que cobram melhores condições de trabalho, aumento de salario, valorização profissional, mais saúde para a população, dentre outras cobranças para a classe, que segundo uma manifestante, esta abandonada pelo poder publico e convoca a população para reunir-se com eles na próxima manifestação para que juntos possam cobrar melhorias para o município de Ibotirama, que hoje encontra-se em descaso total pela atual gestão publica.

Um manifestante também alerta que há risco “de uma nova epidemia pela falta de equipamentos e redução das equipes de combate ao mosquito da dengue, zika e a chagas (vez que besouros barbeiros foram vistos em alguns locais no município), reclamam também da vacina de prevenção ao H1N1, que era para a classe de risco, porem algumas pessoas envolvidas direta ou indiretamente, vieram a tomar antes mesmo da classe de risco a qual se destinava a vacinação.

Fonte:velho chico news

Morpará : Saúde é Prioridade!

Já se encontra em Morpará uma Unidade Móvel de Mamografia para atender a população realizando exames para prevenção do câncer de mama.

Esta localizado na praça São Pedro, o atendimento esta sendo realizado desde de ontem  17 de maio, e o horário de atendimentos é a partir das  08:00 horas manha,os atendimentos serão  até o dia 29 de   maio, atendendo 50 pessoas por dia.

Sesab aponta 13 mortos por H1N1 na Bahia

Novo boletim da entidade aponta 13 mortes e 61 casos de H1N1 no estado

A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) divulgou um novo boletim nesta segunda-feira (9) que aponta 13 mortes no estado, até a última quinta (5), causadas pela gripe H1N1. Já o número de casos confirmados da doença chegou aos 61, em 19 municípios.

A relação das vítimas registradas pela Sesab tem o seguinte levantamento: Salvador (5); Vitória da Conquista (1); Teixeira de Freitas (2); Ibipeba (1); Boquira (1); Bom Jesus da Lapa (1) e  Irecê, que computou os dois últimos óbitos confirmados.

Vacinação – Um novo lote de vacinas de prevenção a gripe chegou na Bahia na última quinta-feira (5). O volume contém 840 mil novas doses, que serão destinadas a todo o estado. Os medicamentos começaram a ser distribuídos para os municípios ainda na quinta, quando duas cidades receberam a imunização.

Fonte:bahia.ba

Ibotirama-BA: Mulher vem a óbito com suspeita de H1N1 no HRI.

Nesta terça-feira(03)Uma senhora  deu entrada na unidade mista Jonival lucas de Morpará, logo em seguida foi transferida para Ibotirama com suspeita do vírus H1N1,  por volta das 14h30,ela deu entrada no Hospital Regional de Ibotirama com graves problemas de saúde, logo após dar entrada a mesma veio a óbito.

Foram  coletadas amostras  da senhora que serão encaminhada para o Laboratório Central de Saúde Pública Profº Gonçalo Moniz (Lacen-BA), em Salvador, para avaliar a suspeita de gripe H1N1 .  Após os resultados dos exames será possível confirmar a causa da morte.

Fonte:Fala Ibotirama

Lapa: Garota internada com suspeita de H1N1 recebe alta

Uma adolescente de 13 anos internada com suspeita de gripe H1N1 em Barreiras recebeu alta. A garota, natural de Bom Jesus da Lapa, na região do Velho Chico, foi liberada do Hospital do Oeste, em Barreiras neste sábado (30). Ela deu entrada na unidade de saúde na terça-feira (26) junto com uma médica cubana, também já liberada (ver aqui) na sexta-feira (28). Até o momento, não foi divulgado o resultado do exame da garota, que pode acusar ou não a H1N1. A amostra foi realizada ainda em Bom Jesus da Lapa, antes da internação em Barreiras, e encaminhada para o Laboratório Central do Estado (Lacen), que deve divulgá-lo nesta semana. Ainda segundo a assessoria do hospital, durante o internamento, a menor ficou no isolamento da clínica pediátrica com quadro de pneumonia. Além do tratamento da pneumonia, a criança também fez uso da medicação (antiviral oseltamivir) para tratamento de H1N1. No mesmo hospital, veio a óbito a médica cubana Clara Gonzales, vítima da H1N1.

Fonte:BN

Justiça determina que família tenha acesso a prontuário de paciente após sua morte

Sempre protegido por sigilo médico, o prontuário de um paciente deve ser liberado a seus familiares após sua morte, em um hospital de Goiás. A Justiça Federal do estado determinou que o CFM (Conselho Federal de Medicina) que oriente os médicos a permitir o acesso da família ao documento, que contém dados do histórico de saúde e cuidados prestados.
A decisão contraria pareceres anteriores do conselho, o qual defende que o sigilo médico “seja respeitado mesmo após a morte do paciente” e que o prontuário seja liberado de acordo com o Código de Ética Médica –que prevê autorização ao acesso apenas pelo paciente ou após ordem judicial. O principal argumento do CFM está na necessidade de proteger informações que, por motivos diversos, o paciente poderia não querer revelar à família, como o diagnóstico de uma doença ou ausência de laços consanguíneos, por exemplo.
O conselho já havia sido obrigado a emitir, em 2014, uma recomendação os médicos e instituições de saúde para que liberem o acesso aos documentos, desde que seja “documentalmente comprovado o vínculo familiar e observada a ordem de vocação hereditária”, mas buscava a reversão da medida. Agora, com a liberação do prontuário pela justiça a medida deve passar a valer oficialmente em todo o país.
Para o MP de Goiás, o acesso ao prontuário deve ser facilitado, já que caberia à família tomar decisões e ser responsável pelos dados do paciente após sua morte.  “Criava-se um obstáculo e a família buscava decisão judicial para isso”, afirmou.
Fonte:BN

Outra médica cubana é internada com sintomas de H1N1

Uma médica cubana que trabalhou com a profissional cubana que faleceu na semana passada (ver aqui) está internada com sintomas da gripe H1N1 no Hospital do Oeste em Barreiras, na Bacia do Rio Grande, oeste baiano. A médica internada, que não teve a identidade revelada, atua também pelo programa Mais Médicos em Bom Jesus da Lapa, na região do Velho Chico. De acordo com informações do hospital, a profissional chegou na unidade de saúde nesta terça-feira (26) e está internada em isolamento no local. O estado de saúde dela é considerado estável. Na semana passada, veio a óbito Clara Elisa Gonzales, de 45 anos, que trabalhava em Bom Jesus da Lapa desde 2014. Antes o hospital tinha declarado que a morte dela tinha sido decorrente de um agravamento de uma pneumonia, mas exames confirmaram o óbito por H1N1 (ver aqui). Ainda segundo o hospital, uma criança também deu entrada no hospital com sintomas da gripe suína.

Fonte:BN

Confirmado: médica cubana morreu com H1N1

Resultado do exame saiu ontem à noite, mas só foi divulgado nesta terça-feira (26)

A médica cubana Clara Eliza, 46 anos, que morreu a semana passada no Hospital Oeste, de Barreiras, foi mais uma vítima da gripe H1N1. A informação já chegou ao conhecimento do prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro, que acionou a Secretaria de Saúde local para tomar medidas de prevenção junto às pessoas que tiveram contato com Clara, que trabalhava e ficou internada no Hospital Municipal da cidade.

Clara Eliza começou a ter sintomas da H1N1 no domingo (17), mas só foi internada em Bom Jesus da Lapa no dia seguinte. Como o estado de saúde dela piorou, houve a transferência para Barreiras, a fim de que tivesse melhores condições de atendimento, mas meia hora depois de dar entrada na UTI ela morreu.

A Secretaria de Saúde, através da assessoria de comunicação ainda confirmou a informação, depois de ter recebido o resultado dos exames do material colhido pelo Laboratório Central da Bahia (Lacen). Os exames foram concluídos ontem à noite.

Com essa confirmação, sobe para 10 o número de mortes no estado, provocadas pela gripe H1N1. Essa constatação ocorre um dia depois da divulgação de um boletim do Ministério da Saúde, que coloca a Bahia como sexto estado com maior número de casos em todo o Brasil.

Fonte:agoranabahia

Profissionais têm até amanhã para se inscrever no Mais Médicos

Médicos brasileiros interessados em ocupar uma das 1,4 mil vagas oferecidas no edital de reposição do Programa Mais Médicos têm até amanhã (22) para se inscrever. As adesões devem ser feitas por meio do sistema do programa e o resultado com as inscrições válidas será divulgado no dia 26 de abril.

Em seguida, entre os dias 27 e 28 de abril, os candidatos deverão escolher quatro opções de município onde desejam trabalhar. A previsão do Ministério da Saúde é que os médicos selecionados neste edital iniciem as atividades no dia 16 de maio.

No momento da seleção, os candidatos deverão escolher entre o direito de concorrer à pontuação adicional de 10% nas provas de residência ou permanecer no município por até três anos. Os profissionais disputam vaga somente com aqueles que optarem pelas mesmas cidades.

Segundo o ministério, o número exato de vagas para reposição só será definido após a renovação da adesão dos municípios com vagas ociosas e a confirmação dessas vagas pelas prefeituras. A lista completa de vagas disponíveis será divulgada no dia 26 de abril.

Caso as vagas não sejam preenchidas na chamada de médicos brasileiros com registro no país, serão abertas inscrições para profissionais brasileiros que se formaram no exterior.

Fonte: Agência Brasil

Mais Médicos abre adesão para novos municípios

Municípios que estão de fora do Mais Médicos poderão aderir ao programa do Ministério da Saúde e solicitar vagas para médicos na atenção básica. A informação está em editais publicados hoje (15) no Diário Oficial da União. O programa não abre adesão a novos municípios desde janeiro de 2015.

Segundo o Ministério da Saúde, para a concessão de vagas do programa a novos municípios serão obedecidos critérios já definidos anteriormente em resolução, como a estimativa da população que necessita ser coberta pela atenção básica em saúde, a quantidade de equipes necessárias para atendimento de 100% da população com maior prioridade, o teto de financiamento do ministério para equipes de Saúde da Família e a infraestrutura física das unidades básicas de saúde.

Atualmente, 4 mil municípios participam do Mais Médicos. “Alguns municípios têm nos procurado para aderir ao programa”, disse o secretário de Gestão do Trabalho e da Educação da Saúde do Ministério da Saúde, Hêider Pinto. De acordo com o secretário, a tendência é que municípios maiores que já integram o Mais Médicos necessitem cada vez menos dos profissionais do programa, abrindo espaço para novas adesões.

Segundo Pinto, o aumento de vagas nos cursos de medicina e na residência médica, além de médicos que participaram do programa e decidiram permanecer no local em que trabalharam são fatores que contribuem para que os municípios maiores precisem de menos médicos do programa. “A tendência é o programa se deslocar para periferia [do país], que tem mais dificuldade de atração [de médicos] do que as grandes cidades”, disse.

Vagas para médicos

Além da chamada a novos municípios, o Ministério da Saúde abrirá vagas para 1,4 mil médicos. A intenção é repor os profissionais que desistiram do programa ou terminaram o período de atendimento, que vai de um a três anos.

Os municípios que tiverem vagas de médicos ociosas e as cidades interessadas em ingressar no programa devem realizar ou renovar a adesão por meio do sistema de gerenciamento do Mais Médicos, entre os dias 15 e 20 de abril.

As vagas ociosas serão oferecidas inicialmente a profissionais brasileiros com registro no país. Os interessados devem se inscrever pelo sistema do Mais Médicos, entre os dias 15 e 22 de abril. Os candidatos inscritos deverão escolher os municípios nos dias 27 e 28 de abril, e a previsão é que os médicos selecionados iniciem as atividades em 16 de maio. Caso as vagas não sejam preenchidas, as inscrições serão reabertas para médicos brasileiros que se formaram no exterior.

O Programa Mais Médicos foi criado em 2013, com o objetivo de ampliar a assistência na atenção básica e fixar médicos nas regiões com carência de profissionais. Além do provimento emergencial de médicos, a iniciativa prevê ações voltadas à infraestrutura e expansão da formação médica no país.

Fonte:Agência Brasil

Número de mortes por H1N1 dobra de 3 para 6 em uma semana

Ao todo foram confirmados 25 casos da doença, sendo 17 deles registrados em Salvador

A Bahia já registra seis mortes provocadas pela gripe H1N1 e 25 casos confirmados da doença, sendo que 17 deles são em Salvador. Além de ter dobrado o número de mortes na Bahia provocadas pela doença, o número de casos aumentou em 127%. O último relatório da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep) divulgado na semana passada pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) indicava 3 mortes e 11 casos confirmados, registrados entre 1º de janeiro e 13 de abril.

Os casos confirmados foram registrados em oito municípios, destacando-se Salvador, com 17 casos e Vitória da Conquista com dois, o equivalente a 68% das notificações. Nos outros municípios houve apenas um caso confirmado – Boa nova (01), Boquira (1), Feira de Santana (1), Guanambi (1), Ibipeba (1) e Lauro de Freitas (1).  Os óbitos foram registrados em  Salvador (3), Ibipeba (1) e Vitória da Conquista (1).

A Divep recomenda que a população adote as medidas de prevenção da gripe, tais como; lavar as mãos várias vezes ao dia, proteger tosse e espirro com lenços descartáveis, não compartilhar objetos de uso pessoal, manter os ambientes ventilados, evitar contato próximo com pessoas com sintomas de gripe, evitar aglomerações em ambientes fechados. As pessoas devem procurar um serviço de saúde ao perceber os primeiros sintomas da gripe.

Fonte:correio24horas

‘Quanto maior é nossa massa muscular, maior é a perda de gordura’, explica personal trainer

Muitas pessoas que decidem emagrecer com a realização de atividades físicas, seja em busca de saúde ou de um padrão estético desejado, recorrem logo aos exercícios aeróbicos. Há até mesmo aqueles que, apesar de acompanhados por profissionais da área, fogem da musculação por notarem que a balança não mostra o resultado desejado. No entanto, segundo o personal trainer Gustavo Henrique, o que deve ser priorizado é a perda de gordura, não “perda de peso”, como muitos buscam. “Muita gente que deseja emagrecer fica com medo de praticar musculação porque tem medo de ganhar peso ao invés de perder. É necessário tomar muito cuidado com a expressão ‘perda de peso’. Quando incluímos a musculação no processo de emagrecimento, enfatizamos muito a perda de gordura em decorrência do aumento da massa muscular”, afirmou em entrevista ao Bahia Notícias. O profissional explicou que a musculação está diretamente ligada ao metabolismo basal e de repouso, que compreendem atividades inerentes ao organismo, como manutenção da temperatura, respiração, circulação e digestão. “Quando estamos em repouso, esse metabolismo promove a perda de gordura”, disse Gustavo Henrique. “Existe uma regrinha: quanto maior a nossa massa muscular, maior é nosso metabolismo e maior é a perda de gordura”, concluiu. Para quem deseja emagrecer, o personal trainer sugere uma atividade muscular intensa, com o objetivo de aumentar essa massa. Outro ponto que torna a musculação importante para o emagrecimento é a flacidez provocada pela perda de peso apenas com atividade aeróbica. Ainda assim, o profissional alertou que, para um emagrecimento saudável, é importante o acompanhamento de profissionais e uma alimentação voltada para o resultado desejado.

Fonte:bahianoticias